29/11/2017

Resenha: A Acusada - Patricia Maiolini


Olá, leitores! Hoje trago a segunda resenha em parceria com a editora Sinna. O livro que escolhi para o post de novembro foi "A Acusada", romance/suspense nacional escrito pela Patricia Maiolini. Espero que gostem! Bora?


Nome: A Acusada
Autora: Patricia Maiolini
Ano: 2017
Páginas: 202
Editora: Sinna
Onde Encontrar: Skoob / Loja da Sinna
Classificação: ★★☆☆☆  (2,3/5,0)
Sinopse: Um bilhete, um diário, o que realmente há por trás dos alunos mais populares de um Colégio? Aos 17 anos, Marina Moura consegue uma bolsa para realizar seu sonho do intercâmbio em Toronto, Canadá. O que ela não esperava é que fosse obrigada a se enfiar em uma investigação para desvendar um assassinato e, menos ainda, que fosse ser a acusada pelo crime. Todos são suspeitos. Como confiar em alguém? Será mesmo que ela é inocente? Marina conseguirá se livrar da acusação? Ou o assassino será mais esperto? Era para ser o intercâmbio dos sonhos...



 Marina, a protagonista do livro, é uma garota brasileira que consegue realizar um sonho compartilhado por muitos: embarcar em um intercâmbio internacional com destino ao Canadá. A viagem teria, como propósito, ampliar os horizontes tanto pessoais quanto profissionalmente da jovem, né? Mas, inesperadamente, as coisas não acontecem exatamente desse jeito. Logo em suas primeiras semanas no internato, Marina é acusada pelo assassinato de Elisa, sua colega de quarto. Para tirar a suspeita de si mesma, a garota parte em busca de pistas que levem ao verdadeiro assassino de Elisa - o que pode leva-la á lugares mais próximos que o imaginado.


 Admito que suspense não é um gênero que ocupe grande lugar dentro do meu coração - apenas alguns casos, como os livros da Agatha Christie e da Nora Roberts, conseguem fugir á regra e me manter vidrado do começo ao fim. Mas, no geral, sempre começo as leituras com certo receio. O motivo? A previsibilidade da trama. Não são raros os casos em que os autores constroem uma linha do tempo boa para chegar em um resultado fraco, que você já imaginou desde o início. E, infelizmente, esse é o caso de "A Acusada".



 No começo, gostei bastante do modo como a autora conduziu todas as cenas em perfeita harmonia. A praticidade da protagonista e a agilidade com que os acontecimentos foram descritos deixaram a leitura excitante - isso, pelo menos, até Marina pisar no internato canadense. Conhecendo a sinopse, já fiquei em alerta com todos os personagens antes mesmo do crime acontecer - o que me levou a descobrir o assassino em sua primeira aparição. Não, claro que eu não tinha certeza - afinal, só deus conhece a mente de um autor, né? Mas, assim que "bati o olho" nele(a), apostei todas as minhas fichas. Acredito que essa previsibilidade não atinja todos os leitores - li algumas resenhas do livro em que as pessoas se surpreenderam completamente com o final, mas, para mim, o mistério acabou ficando bastante previsível.



 O problema não se resume somente aos acontecimentos, ou sequer ao desfecho, da obra. Durante a leitura, senti falta de personalidade na protagonista. Todos os seus gestos, falas e ações me soaram artificiais e robotizadas - e, talvez, esse tenha sido um dos fatores que me impediram de mergulhar de cabeça nos mistérios criados pela autora. O excesso de descrições como "Fiz isso, fui até tal lugar e fiz aquilo" deixaram a leitura lenta e cansativa, e isso, combinado ao fato de eu já prever a identidade do assassino desde o início, acabou tirando toda a minha animação durante a leitura.



 Mas, por outro lado, A Acusada é um livro que certamente recomendarei para pessoas que não estão acostumadas com o gênero. A autora inseriu elementos juvenis que ampliaram bastante o publico do livro, como o romance principal e o fator intercâmbio. Se você for de "A Seleção" para Agatha Christie, por exemplo, irá notar uma grande diferença no enredo, na construção dos personagens... em tudo. Mas, usando A Acusada como ponte, você irá se situar nesse novo universo sem sair completamente de sua zona de conforto.



Outro ponto positivo foi o cuidado da autora com as relações entre os personagens. Romances abusivos foram expostos como tal, e a protagonista deixou escapar alguns momentos de auto-confiança e liberdade que me deixaram com uma sensação ótima. É claro que alguns clichês - como as garotas totalmente vadias, isso ou aquilo - apareceram, mas não á ponto de me incomodar. Inclusive, acredito que o uso destes foi adequado á obra.



Comentário Geral: O livro cumpriu bem seu papel de "Romance/Infanto-Juvenil/Suspense", mas não saiu disso. A trama é morna e previsível, e, combinada á personalidade quase inexistente da protagonista, me fizeram dar apenas 2,3/5 estrelas para a obra. Mas, felizmente, procurei outras obras da autora e vi que meu problema foi só com "A Acusada". O Mistério da Garota Sangrenta, por exemplo, me fisgou logo nas primeiras linhas. Espero conseguir ler e resenha-lo aqui pra vocês no começo de 2018 :)


Abraço! Espero que tenham gostado :D
 E-BOOK CEDIDO PELA EDITORA PARA RESENHA 

6 comentários:

  1. Nossa que livro interessante!! Meu Deus já pensou realizar um sonho de ir para o Canadá e lá ser acusada de assassinato, meu Deus do céu deve ser horrível coitada kkkk mas a historia parece ser muito legal e bem interessante, pena que vc disse sentiu um pouco de falta da personalidade da protagonista!!!

    ResponderExcluir
  2. Oiee!
    Gostei da sua resenha, não conhecia o livro mas fiquei curiosa.
    Pena que você não gostou da personalidade dela ):
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Fábio, gostei bastante da sua resenha. Da forma como você consegue trazer de forma bastante equilibrada os pontos do livro de que você não gostou em um bom contraponto com os aspectos do livro que te pareceram interessantes. Fiquei pensando se, para além de você ter "desvendado" o mistério do enredo, acabando com a "surpresa" que se espera desse gênero, a construção mais "rasa" da personagem não teria sido o principal motivo de você não ter gostado do livro. Será?...
    Abraços,
    http://teofilotostes.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Já li esse livro. A história realmente é interessante, um bom livro nacional que aborda o tema investigativo. A única cosa que achei que não agregou nada a história foi o romance. Acho que a história se sustentaria muito bem sem esse elemento. Não prejudica a trama, mas também não acrescenta, fora este detalhe, é um bom livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Primeiro, achei a capa do livro linda. Segundo, o suspense/policiais/thrillers, ocupam um enooorme lugar no meu coração (e curiosamente não gosto da Agatha Christie) :p
    Pelo que descreveu, este livro parece bem "leve" no entanto fiquei bastante curiosa com ele, acho que bastou ler "investigação para desvendar um assassinato".
    Gostei da dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Fábio, assim que vi a classificação que você deu para o livro, perdi a vontade de ler a resenha ~risos. Mas li, e depois de ler a resenha perdi a vontade de ler o livro. Gosto de histórias com esse tipo de enredo mas quando o final é surpreendente, senão se torna apenas mais uma história e acho que foi o que aconteceu com esse livro. Não sei se lerei, mas adicionei a minha lista, quem sabe me bate um vontade e eu leio.
    Estante Clássica

    ResponderExcluir