02/02/2017

REVIEW: Nikita - 1ª Temporada


  Hoje eu vou falar e babar sobre meu último vício pessoal: Nikita. Sem prometer nada, essa série conseguiu aflorar os mais diversos sentimentos em mim; torci pelos personagens como nunca torci antes, segurando a respiração até os últimos segundos da temporada (estes suspiros que, aliás, continuam presos!). Confiram minha critica sobre a primeira temporada da série :D



Nome: Nikita (Baseado em La Femme Nikita)
Emissora: CW
Criador: McG
Data: 2010 (1ª Temporada)
Temporadas: 4 (73 episódios)
Status: Finalizada
Classificação★★★★ 
Sinopse: A história é focada na organização secreta conhecida como Divisão. Recrutando jovens com passados problemáticos, a Divisão elimina qualquer ligação que eles tenham com suas vidas passadas e os treina para torná-los espiões eficientes e assassinos. Nikita é a primeira recruta a escapar do local e tem como objetivo derrubar seus antigos chefes. Tendo treinado Nikita, Michael, um operante da Divisão, recebe a ordem de seu chefe, Percy, para acabar com a antiga recruta, mas os sentimentos se mostrarão mais mortais que armas e bombas. Enquanto isso, a Divisão recruta diversos jovens, inclusive a Alex; uma garota com um passado tão obscuro quanto o de Nikita. 



 Criada em 2010, Nikita é uma série americana de espionagem baseada no filme La Femme Nikita, de 1990. A trama circula ao redor de Nikita, agente desertora da Divisão; organização governamental oculta que executa os mais sujos trabalhos envolvendo politica e dinheiro. Após ser traída pelas pessoas de que mais confiava, Nikita parte para uma jornada solitária com a intenção de acabar com os planos da Divisão. Para isso, ela tem a ajuda de Alex: agente infiltrada como recruta da divisão. A organização escolhe jovens para transforma-los em soldados, excluindo todo e qualquer tipo de ligação com suas vidas anteriores. Após sentir na pele essa falsa sensação de salvação, Nikita lutara para acabar de vez com a Divisão e sua falsa doutrina. 


 Por ser da CW, emissora que infelizmente erra bastante em sua grade de séries, comecei Nikita sem grandes pretensões. Sim, meu interesse já havia sido despertado pela sinopse, mas depois de tantos tombos com séries da emissora, não coloquei fé alguma no desenrolar da trama. 
 E, olha, tenho orgulho de dizer que fui totalmente contrariado. Além do ótimo desenvolvimento geral, me surpreendi bastante com o roteiro; cada episódio cavou mais fundo que o anterior, indo de tramas politicas á relacionamentos problemáticos e tráfico humano. Não assisti as versões anteriores da trama (Um filme de 1990 e uma série de 1997), mas posso afirmar que essa adaptação superou ambas em um quesito: construção de personagens. 

Nikita, interpretada por Maggie Q.
 Já começam apresentando-nos Nikita. Ela é a típica power girl; durona, corajosa, rebelde... Mas, ao contrário das tantas outras encenações desse papel, aqui sabemos detalhadamente como essa personalidade dura nasceu. Criada em uma família adotiva nada estruturada, a garota logo se envolve com coisas ilegais. Em uma dessas ocasiões, a policia e Nikita acaba atestada como morta. Mas, assim que acorda em uma cela cinza, descobre que sua vida mudara drasticamente. A Divisão, organização secreta do governo, escolheu-a para um cargo importante; virar uma recruta. Ela terá que treinar para se tornar uma agente, espiã que acaba com ataques terroristas e outras ameaças aos eua. No começo ela não se importa; finalmente encontrará algo para que lutar. Mas logo as finas cortinas da divisão começam a cair. 
 Traída por pessoas de sua confiança, Nikita não vê outra alternativa a não ser fugir da divisão e se tornar uma força contrária aos planos da organização. Com o tempo, ela consegue exito em sua vingança. Mas as coisas melhoram bastante quando ela conhece Alex.

Alexandra "Alex" Udinov, interpretada por Lyndsy Fonseca.
 Alex, interpretada pela atriz Lyndsy Fonseca, é salva por Nikita em uma situação crucial. Filha de diplomatas russos, a garota ficara órfã após sua família ser assassinada. Os caminhos percorridos pela garota são obscuros, de tráfico humano á envolvimento com drogas, até que Nikita a socorre e decide acolhe-la mesmo contra sua vontade. Após curar seu vicio em drogas ilegais, Nikita decide recrutar a garota para lutar ao seu lado contra a divisão, e o melhor modo de faze-lo surgiu da própria garota: infiltrar-se na Divisão como recruta, podendo passar dados importantes das missões para Nikita. 


 Ao longo dos episódios, vamos descobrindo mais e mais sobre Alex. Eu diria que ela foi a personagem que mais evoluiu nessa primeira temporada. Começou ciente da sujeira da organização, mas, como o diabo mora nos detalhes, logo se depara com coisas que contrariam o que Nikita havia lhe passado. A relação das duas foi um dos principais focos da série, começando como uma parceria fiel e se mostrando frágil ao decorrer dos episódios. Chega um momento em que nem eu soube de que lado ela estava - até perceber que ela estava de seu próprio lado. Os segredos revelados de seu passado deram um toque mais sério para a série, abrindo portas para uma exploração mais ampla no roteiro. 

Michael Bishop, interpretado por Shane West.
 Outra relação bastante explorada foi a de Nikita com seus antigos companheiros de trabalho. Mesmo com o ódio que sente contra a Divisão, percebemos seu receio em ferir gravemente aqueles que já foram seus amigos - desde que isso não a impeça a completar seus planos. Um desses ex-colegas é Michael, a pessoa de quem ela mais confiava na organização. Com o tempo ela descobre que ele tinha conhecimento do plano da Divisão para assassinar Daniel Moore, seu antigo amor proibido oculto da organização. As feridas são profundas, mas vemos a fragilidade da linha que separa ódio do amor em grande parte das cenas onde os dois interagem. Mas não se engane; Nikita não sente o que aparenta sentir. Esse é outro ponto viciante da série. 


 Não sei como expressar minha surpresa com o roteiro da série. É algo surreal para séries no geral; as pontas soltas são minimas, o núcleo é bem centralizado e desenvolvido, e tudo acontece por alguma razão. Você pode tentar, mas nunca vai descobrir a real intenção de Nikita no final dos episódios. Se você procura plot twists, está no caminho certo. 
 Além do bom desenvolvimento, os roteiristas não se limitaram na season finale. Sabe quando autores mudam totalmente o rumo da estória nos melhores livros? Então, isso acontece aqui. Por ser pouco explorável, esperávamos que em algum ponto o enredo se tornasse chato ou tedioso; mas não, cada episódio começa e termina prendendo totalmente a atenção do telespectador. Se nikita fosse uma série de livros, com toda certeza estaria entre os mais vendidos. 


 Considerações Gerais: Não preciso dizer que amei a série, né? Além de me surpreender em todos os quesitos, ainda me fez ficar vidrado como nunca antes em uma série. O elenco foi bem escolhido, o roteiro bem desenvolvido, a trama bem finalizada... são só elogios. Terminei a 1ª temporada faz pouco tempo e já estou correndo para assistir as outras 3. Recomendo a todos - não importa qual seu gênero favorito ou se sequer minha critica te despertou interesse, ASSISTA!

8 comentários:

  1. Olá!! Adorei seu post! Amo Gifs!!
    Adorei a dica de serie, bem GirlPower!
    Vim por recomendação do grupo TDS
    blogpretenses.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Que bom que gostou :D Obrigado pela visita!!

      *ps: que grupo tds é esse? estou perdido rs

      Abraços!

      Excluir
  2. Oi, Fabio!
    Eu adorei sua resenha! Confesso uma coisa: não gosto de séries. Não acompanho nenhuma... Desculpe!
    Acho que é porque fico perdida por não ter tempo de acompanhar. Mas a história de Nikita é muito interessante! Quem sabe um dia...
    Abração,
    Drica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, drica!
      Também me perco todo nas séries, ultimamente venho assistido poucas. Mas nikita me prendeu mesmo a atenção. Quem sabe não prende a sua também, né? haha
      Abraço!

      Excluir
  3. Olá, ainda não conhecia a série para falar a verdade a única que me prendeu até agora foi Once Upon a Time, mais fiquei curiosa para assisti um episódio, gosto desse gênero de ação e suspense.

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Assisti alguns eps de UOAT e adorei, preciso voltar a assistir rsrs

      Excluir
  4. Oi Fábio!! Quando vi teaser da série, me interessei só por causa do Shane, que adoro devido ao filme "Um amor pra recordar". Depois, quando vi todo o empoderamento da personagem principal, nem me lembrei que Shane fazia parte do elenco.
    Não assisto por falta de tempo em acompanhar. Adorei sua resenha, impossível não querer sair correndo para ver.
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha espero que tenha a oportunidade de assistir algum dia!

      Abraços :D

      Excluir